2 em cada 3 brasileiros admitem cometer excessos

Estudo da plataforma Sem Excesso aponta que dois a cada três brasileiros cometem excessos na alimentação inadequada, nas compras ou nas longas jornadas de trabalho; consumo exagerado de bebidas alcoólicas aparece em quinto lugar.

Agilidade para cumprir tarefas, dedicação e criatividade para entregar resultados superiores. Afinal, “você precisa se diferenciar para conquistar um lugar ao sol”, dizem muitos experts. Quem nunca se sentiu pressionado a ser cada vez melhor e, para aliviar a tensão, recorreu aos prazeres da gula e das comprinhas no shopping? Ou, por outro lado, recorreu a jornadas extensas no trampo para ficar bem na fita? Se identificou? Saiba que você não está sozinho! Segundo pesquisa recém-divulgada pelo Sem Excesso, dois a cada três brasileiros admitem cometer exageros nessas e em outras áreas.

O estudo Excessos dos Brasileiros, foi realizado com mil pessoas: mulheres e homens entre 18 e 24 anos, de todas as regiões do país. Os resultados indicam que o principal exagero está no consumo de alimentos não saudáveis, hábito revelado por 42% dos entrevistados. Em segundo lugar vêm as compras por impulso – 29% dos participantes admitiram excessos no consumo; e em terceiro lugar estão as longas jornadas de trabalho, 27% dos entrevistados afirmaram que trabalham além do expediente. Outro excesso bem comum, de acordo com o estudo, é a prática exagerada de atividades físicas. Em quarto lugar no ranking, 18% dos entrevistados admitiram ter uma rotina intensa de exercícios com o objetivo de amenizarem o descontentamento com o corpo.

Já o consumo excessivo de bebidas alcoólicas aparece em quinto lugar, exagero que foi admitido por apenas 12% dos participantes. O resultado está em consonância com a última pesquisa sobre consumo de bebidas alcoólicas no Brasil realizada pela Organização Mundial da Saúde. De acordo com os dados divulgados em setembro pela OMS, os brasileiros reduziram 10% no consumo anual de bebidas. Saíram de 8,8 litros para 7,8 litros por pessoa entre 2010 e 2016. Saiba mais aqui.

Apesar da redução no consumo, os dados da pesquisa Sem Excesso apontam para um grave problema: quase 50% dos participantes começaram a consumir bebidas alcoólicas entre 15 e 17 anos; enquanto 15% dos entrevistados assumiram ter iniciado ainda mais cedo, entre 11 e 14 anos. A motivação para o consumo precoce, segundo os entrevistados de ambas as faixas etárias, foi a influência de amigos e familiares. A pressão social para o consumo e o preconceito por não beber também foram apontados como motivo para o consumo precoce por 30% dos entrevistados.

A mesma porcentagem de entrevistados (30%) afirmou que não procuram ajuda para reduzir o consumo excessivo. Já entre aqueles que buscam auxílio para interromperem o hábito, recorrem a familiares (58%), amigos (50%) e à internet (42%).

Para o presidente executivo da Associação Brasileira de Bebidas (ABRABE), José Augusto Rodrigues da Silva, entidade que está à frente da plataforma Sem Excesso, o trabalho de conscientização para o consumo responsável de bebidas alcoólicas é fundamental para a construção de uma cultura de moderação. “Com a pesquisa Excessos dos Brasileiros conseguimos entender melhor os motivos que levam ao consumo exagerado e podemos desenvolver novas estratégias para abordar o tema, principalmente junto aos mais jovens”, sublinhou.

Conheça outros detalhes da pesquisa Excesso dos Brasileiros:

Alimentação inadequada

42% dos entrevistados afirmaram que se excedem no consumo de alimentos não saudáveis. O consumo é diário e ocorre, como alegaram os participantes, pelo sabor e acesso facilitado às guloseimas.

Consumismo

29% dos participantes admitiram consumir mais que o necessário devido, principalmente, à insatisfação pessoal e influência de redes sociais.

Longas jornadas de trabalho

27% alegam ter pouco tempo para as atividades pessoais devido ao excesso das jornadas de trabalho. A pressão de superiores é apontada como principal razão do exagero.

Exercícios além da conta

A insatisfação com o corpo é o motivo apontado por 18% dos entrevistados que assumiram se exceder nas atividades físicas. Segundo eles, a influência para o hábito parte de amigos e familiares.

Consumo excessivo de bebidas

12% dos entrevistados admitiram exagerar no consumo de bebidas alcoólicas e afirmaram que os excessos acontecem principalmente em festas e comemorações. Os participantes também atribuem o exagero à insatisfação pessoal.

Fonte: com informações da pesquisa Excessos dos Brasileiros, divulgada em outubro de 2018.

Posts Relacionados

Inscreva-se