As mulheres e a luta por equidade também nos bares

Informações sobre saúde feminina são importantes na busca por um mundo mais justo, então contamos porque a tolerância delas às bebidas alcoólicas é menor.

Já há algum tempo admitiu-se que as mulheres lutem por equidade. Ou seja, busca-se por direitos e oportunidades iguais às dos homens sem desrespeitar as diferenças. Nesse caminho, informação é sempre muito importante, especialmente quando o assunto é saúde. Por isso, àqueles que dizem que é feio ou errado que mulheres fiquem bêbadas, nós, do Sem Excesso, dizemos que o exagero é sempre ruim para qualquer pessoa.

Mas, então, mulheres e homens podem consumir bebidas alcoólicas na mesma quantidade?

Na verdade, a forma e a velocidade com que os organismos metabolizam o álcool variam a partir de diversos fatores. Idade, por exemplo. A produção mais lenta de algumas enzimas pode significar que pessoas da terceira idade entrem em estado de embriaguez mais rapidamente.Assim, é melhor reduzir o número de doses. Já os adolescentes, ainda em formação, não podem beber de jeito nenhum.

O peso corporal e as condições de saúde são outros fatores que precisam ser levados em consideração. Quem convive com a diabetes, por exemplo, deve se alimentar bem antes de ingerir qualquer quantidade de bebida alcoólica. Isso sem contar as situações. Vai dirigir? Não beba nada. Quer relaxar para uma prova no dia seguinte? Beba pouco.

Isso tudo foi para dizer que não, homens e mulheres não devem beber a mesma quantidade de bebida alcoólica porque seus organismos são diferentes. Primeiro, vamos imaginar duas pessoas com todas as outras características iguais. Mesmo peso, mesma idade, mesmo quadro de saúde, tudo igual. Ainda assim, o metabolismo do álcool pelas mulheres é mais lento, o que faz com que elas absorvam mais a substância. Por isso, a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda limites diferentes para cada um.

Isso sem contar os momentos especiais, como a gestação. Com o organismo todo voltado para garantir o crescimento saudável do feto, a mulher deve tomar cuidados especiais com tudo que inclui no seu cardápio. Bebidas alcoólicas nessa fase devem ser totalmente vetadas. Está com TPM? Doses pequenas podem ajudar a combater os sintomas.
Tudo isso, claro, respeitando os próprios limites.

O ideal é que homens e mulheres conheçam bem o seu corpo e, assim, não ultrapassem seus próprios limites. Na dúvida, é sempre válido pedir orientação de um nutricionista ou de um médico.

Fonte: com informações do Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (CISA).

Posts Relacionados

Inscreva-se