Autoaceitação nas redes sociais

O compartilhamento excessivo de “estilos de vida e corpos perfeitos” chamou a atenção para um movimento oposto: a importância da autoaceitação. Saiba mais sobre esse movimento e entenda a importância de gostar de você.

Frutas e legumes à vontade, frituras, doces e refrigerante só de vez em quando. Você cuida da alimentação, evita excessos de bebidas alcoólicas e procura se exercitar com frequência. O que te dá prazer hoje é estar em dia com a saúde, ter disposição e se sentir bem com seu corpo (do jeito que ele é).  Mas até pouco tempo tudo era diferente. Ostentar curvas perfeitas e compartilhá-las nas redes sociais em uma infinidade de selfies era a prioridade. O que começou como algo divertido, passou a ocupar tempo demais na sua vida, virou neura e estava te fazendo mal. Foi aí que você decidiu mudar o rumo das coisas, seguir um caminho inverso, de menos cobrança e mais autoaceitação.

Não foi uma decisão fácil, exigiu muita força de vontade, ajuda dos amigos e também de especialistas. Por essas e outras você decidiu compartilhar seu processo de autoaceitação nas redes sociais, sobretudo no Instagram, e tentar contribuir com muitas garotas e rapazes que não se sentem bem simplesmente por terem corpos comuns.

Na contramão das celebridades fitness, histórias como essa estão cada vez mais presentes nas redes sociais. O que é ótimo para mostrar que saúde e equilíbrio são sim importantes, mas ter um corpo perfeito não é, necessariamente, sinônimo de bem-estar. Pensando nisso, pesquisamos dicas de adeptos de movimentos ligados à autoaceitação e listamos dicas para você também se familiarizar com essa ideia e dar valor ao que realmente importa: sua autenticidade.

Inspire-se em bons exemplos

O clima de liberdade contagiou milhares de pessoas que dividem suas histórias de autoaceitação em vários perfis no Instagram. Uma simples busca por hashtags vai te trazer resultados surpreendentes e inspiração para fortalecer a ideia de que saúde e bem-estar estão na frente de sacrifícios por um corpo “perfeito”.  #amesuascurvas, #positividadecorporal #foradopadrão #bodypositive são alguns exemplos bacanas que podem ser pesquisados nas redes.

Use as redes sociais com parcimônia

Pesquisa da instituição britânica Royal Society for Public Health estudou os hábitos de 1.500 jovens  entre 14 e 24 anos e concluiu que o Instagram é a rede social com o maior impacto negativo em relação à autoaceitação. O excesso no uso da rede estimulou um sentimento de rejeição a elas mesmas. Como ainda não há um consenso entre especialistas sobre o tempo indicado para uso das redes, o aconselhado é criar intervalos para navegação e para descanso. Por exemplo, usar 10 minutos a cada hora; ou meia hora a cada duas horas. Mas nunca ficar horas a fio em frente a tela, ok?

Cuide-se por você e não se compare

O foco da busca por hábitos saudáveis deve ser SUA saúde e bem-estar, não a conquista de um corpo perfeito porque você quer ficar igual a uma celebridade fitness.  Dentro das suas possibilidades, avalie, primeiro, a sua alimentação e escolha o que você gosta de comer (sempre terá uma frutinha especial ou um prato saudável da época de sua avó que lembre a sua infância, não é?). A mesma coisa com as atividades físicas. Gosta de caminhar, pular corda, andar de bicicleta? Não importa a atividade, o que vale é não ficar parado.

Concentre-se em seus pontos positivos. Pratique a autoaceitação

Exercícios de autoconhecimento são fundamentais para fortalecer a decisão de se autoaceitar. Uma prática que pode te ajudar nesta tarefa é listar seus pontos positivos. Tire um tempo e enumere em 10 tópicos o que você se orgulha em suas atitudes, ponto de vista e também na parte física.

Chutar o balde não é a saída

 Se você não está se sentindo bem com sua aparência ou com alguma atitude, a última coisa que deve fazer é se sabotar consumindo excessos de bebidas alcoólicas ou comidas gordurosas. Isso só vai piorar a situação. Pode parecer um alívio para a ansiedade ou até um jeito de esquecer os problemas, mas no dia seguinte é mais provável que você se sinta pior. Se tiver passando por um momento difícil, procure a ajuda dos amigos ou da família. Estar perto de quem te ama e ouvir os seus conselhos vai contar pontos a seu favor.

Fontes: Revista Claudia, Estadão e Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional.

Posts Relacionados

Inscreva-se