Black Friday sem excessos: está preparado?

A Black Friday vem aí e é preciso planejamento, consciência e racionalidade para não estourar as finanças e ameaçar o planeta. Veja as nossas dicas.

“Só hoje, 50% de desconto”, diz a propaganda que pisca na tela do seu computador. Você sente como se não pudesse perder aquela chance e compra o produto para, poucos dias depois, descobrir que o preço com “desconto” não mudou. Estratégias como essa são comuns o ano inteiro, mas durante a Black Friday elas se proliferam. E render-se a essas tentações pode trazer consequências perigosas. Fizemos até uma pesquisa mostrando que o consumismo é um dos cinco maiores excessos dos brasileiros. Além de prejudicar suas finanças, muitas organizações alertam para os riscos ambientais.

As ameaças para a conta bancária são óbvias, né? Para o meio ambiente, basta lembrar que quase tudo que consumimos implicou na emissão de gases de efeito estufa em sua produção e transporte. Então, para ter uma vida sustentável, é preciso ter equilíbrio nas compras. E isso não significa parar de consumir, mas sim melhorar sua relação com os produtos oferecidos no mercado. Em épocas comemorativas, como o Natal, recomenda-se cuidados redobrados. E triplicados quando datas como essa vêm acompanhadas de uma Black Friday.

Importada dos Estados Unidos, a sexta-feira de promoções é, supostamente, o momento em que grandes redes fazem uma queima total em seus estoques. No Brasil, várias das lojas envolvidas já foram denunciadas por aumentar os preços nos dias anteriores à Black Friday para retorná-los ao valor original com a aparência de que estão oferecendo grandes descontos. Isso acabou deixando muitos consumidores mais cautelosos com a publicidade do dia, mas, ainda assim, esse é um momento de aumento do volume de compras no país. E aí, você está preparado? Nós queremos te ajudar e, por isso, compilamos algumas dicas:

1- O que comprar?

O consumo consciente sugere que a decisão deve partir de três perguntas básicas: o que comprar, por que comprar e de quem comprar. Com a Black Friday chegando, pense se há algo que você precisa ou que deseja já há algum tempo. Ou talvez algum presente que você quer muito dar a alguém especial no Natal que se aproxima. No dia de descontos, foque nesses produtos e não se deixe levar pelas ofertas aleatórias que chegam até você.

2- Quando comprar?

É preciso planejar-se. Você já decidiu o que vai comprar e sabe bem porque vai fazer isso, o que reduz as chances de depois ficar encalhada com um trambolho que não usa em casa. Mas a Black Friday é o momento adequado para fazer isso? Primeiro, é preciso avaliar suas finanças e saber se aquele gasto cabe em seu orçamento sem te deixar endividado.
O segundo passo é saber se aquela promoção oferecida é real. Comece a pesquisar por preços e variedades/marcas do produto que deseja com antecedência. Quando a Black Friday chegar, compare os valores que você já encontrou com os oferecidos nesse dia. Isso evitará frustrações futuras.

3- Como resistir?

Você fez tudo certinho e está focada na compra que deseja. Mas quando chega o caminhão de anúncios de promoções, você começa a balançar. “Nossa, mas esse sapato é tão lindo”, “caramba, como está barato esse carro” e por aí vai. Fique tranquilo, não há nada de errado com você. Os profissionais da publicidade têm conhecimentos sobre psicologia comportamental e atacam exatamente onde sabem que têm mais chances: nas emoções.
Para resistir a isso, ative o outro lado: a razão. Segundo o psicólogo Daniel Kahneman, ganhador do Prêmio Nobel de Economia de 2002, a mente humana utiliza dois sistemas para tomar uma decisão: um mais intuitivo, automático e rápido; o outro reflexivo, racional e lento. Para ativar o segundo, basta um momento de pausa e reflexão, que pode quebrar o instituto causado pela propaganda.

E lembre-se: bebidas alcoólicas tendem a fortalecer o lado emocional e enfraquecer o racional. Então, evite comprar qualquer coisa enquanto estiver se divertindo ao tomar algumas doses da sua bebida preferida. E, claro, não exagere nessas doses nunca!

4- Como não seguir?

Um dos efeitos perigosos da Black Friday é o chamado “efeito manada”. É quando você vê todos os seus amigos aproveitando as promoções e sente como se estivesse perdendo uma boa oportunidade. Para não cair nessa armadilha, basta lembrar que se você gastar mais do que tem em algo que não precisa estará se sabotando e não aproveitando uma chance! Se para você esse incentivo dos amigos é difícil de resistir, procure ficar longe das redes sociais nesse dia: provavelmente é lá que todos vão se gabar das ofertas que conseguiram.

5- Como usar?

Outros dois pilares do consumo sustentável são como usar e como descartar o que você comprou. Busque não acumular produtos que usa apenas aleatoriamente ou que pensa que talvez (um dia, quem sabe) vá precisar. Nesses casos, busque alternativas mais racionais, como aluguéis ou empréstimos. Tente reaproveitar ao máximo tudo que compra e, ao descartar, pense primeiro se não conhece alguém que pode ter interesse naquilo. Se o destino for realmente o lixo, não se esqueça de separar recicláveis de orgânicos.

Fontes: com informações do Instituto Akatu

Posts Relacionados

Inscreva-se