Dieta cetogênica: cortar ou não os carboidratos?

Sem excesso, os carboidratos são importantes para a manutenção da saúde. Mas quais os riscos do exagero? Acompanhe nossas dicas.

Você cresceu ouvindo que equilibrar porções coloridas que incluem vegetais, carnes, pães, frutas, laticínios e cereais é o mais indicado para manter a boa saúde. Apesar disso, esse princípio vive caindo por terra e surgem, a cada dia, novas dietas que prometem acabar com os seus problemas, seja aquela gordurinha teimosa, o mau humor ou a falta de energia. Esse é o caso da nova queridinha do momento: a dieta cetogênica.

Com o objetivo de induzir o organismo ao estado de cetose (queimar a gordura que utiliza como fonte de energia), a dieta cetogênica prevê uma radical redução na ingestão de carboidratos – que deveria compor apenas 5% a 10% do total de refeições diárias. O restante do cardápio é preenchido com alimentos ricos em gorduras boas, como abacate, oleaginosas, azeite (em torno de 75% das refeições); além de carnes de boi, frango, peixe, porco, ovos, gelatina ou chás sem açúcar, que completam o menu.

Mas até que ponto o carboidrato, substância non grata nesta e em várias outras dietas, pode prejudicar o funcionamento do nosso corpo? Já explicamos aqui que ele não é necessariamente um vilão, desde que consumido moderadamente. Veja a seguir outros cinco bons motivos para não retirá-lo da sua vida e passar a consumi-lo da melhor maneira possível: sem excesso.

1 –  Carboidrato, só se for sem exagero. Responsável pelo crescente índice de obesidade mundo afora, ele deve ser consumido com moderação. Especialistas recomendam, em geral, a ingestão de 40% a 45% de carboidratos (preferencialmente os integrais), mas isso vai depender da necessidade de cada organismo.

2- Eles ajudam a queimar a gordura. Os carboidratos do bem, alimentos com baixo índice glicêmico, como a mandioca, inhame ou batata doce, evitam picos de insulina, hormônio que em excesso favorece os estoques de gordura no organismo.

3- Ajudam na formação de músculos. Quem deseja ganhar massa magra e músculos deve investir na ingestão de carboidratos complexos, como alimentos integrais e de baixo índica glicêmico, já que eles têm aminoácidos essenciais para repararem os músculos.

4-Estimulam o bom-humor e a concentração. A falta de carboidrato gera fadiga, dificuldade de aprendizado e cansaço. Mais uma vez o ideal é optar pelos integrais (pães e arroz) e tubérculos (batata, madioca, inhame etc).

5-Melhoram a digestão. Grãos integrais, assim como algumas frutas ricas em carboidratos (como bananas) são alimentos fundamentais para combater problemas digestivos, já que favorecem o bom funcionamento do intestino.

Uma dica importante: se você está prestes a começar uma nova dieta, seja a cetogênica ou não, procure o seu médico. Cada metabolismo funciona de um jeito e só ele será capaz de dizer qual é o melhor cardápio para as suas necessidades.

Fonte: com informações da Associação Brasileira de Alimentação e Nutrição e Portal GNT.

Posts Relacionados

Inscreva-se