Enjoo na gravidez: 10 dicas para aliviar o desconforto

Apesar das náuseas serem bem comuns na vida das gestantes, é importante estar alerta se houver enjoo em excesso; vejam as nossas sugestões para driblar esse problema

 Encarar seu prato predileto e, no lugar daquela vontade maluca de devorá-lo imediatamente, sentir aversão, um desconforto acompanhado de tontura e náusea. Infelizmente essa é a sensação que muitas mulheres experimentam no início da gravidez, devido a uma série de mudanças físicas como a elevação de estrogênio e presença do hormônio HCG. Resultado: maior acidez no estômago, sensibilidade aguçada, olfato mais apurado e uma vontade incontrolável de vomitar. Apesar de esses sintomas serem considerados normais, é importante ficar atento se o enjoo acontecer em excesso, já que o desconforto estomacal em alta intensidade, vontade de vomitar várias vezes ao dia, ou sempre que se alimentar, podem ser um sinal de “hiperêmese gravídica”, problema que leva à desidratação e perda de peso da gestante.

Normalmente esse transtorno não traz complicações sérias para o bebê e costuma cessar até o terceiro mês de gravidez, mas deve ser acompanhado e tratado por um obstetra. Em certos casos, há a necessidade de internação da paciente para repor os líquidos perdidos e controlar as náuseas, além de acompanhamento psicológico. A boa notícia é que existem algumas alternativas para amenizar e até evitar a sensação terrível de estômago revirado. Com base em recomendações da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia, listamos para você as 10 melhores maneiras de controlar esse desconforto. Tome nota:

1 – Beba muita água. Para evitar a desidratação, devido aos vômitos constantes, é importante ingerir pelo menos dois litros de água por dia.

2- Não use produtos perfumados. Cosméticos, material de higiene e qualquer substância que exale um cheiro mais forte podem disparar os enjoos.

3-Alimente-se de forma fracionada. As refeições devem ser feitas em pequenas porções para evitar o desconforto estomacal.

4- Coma a cada três horas. Estômago vazio piora o desconforto, estimula mais acidez e pode favorecer a náusea.

5- Invista em proteínas e carboidratos. Alimentos como carne, pães e cereais, ricos em proteína e carboidrato, são as principais fontes de energia que a mãe passa para o feto.

6- Evite alimentos gordurosos. Eles podem gerar mal estar pela dificuldade de digestão.

7- Prefira comidas frias como frutas e sucos. Alimentos aquecidos exalam mais odor que os frios ou aqueles em temperatura ambiente. A ausência de cheiro pode favorecer o apetite.

8- Melhor não comer alimentos ácidos, condimentados e apimentados. Eles podem piorar a acidez no estômago e causar queimação.

9-Descanse. Esforços físicos em grande quantidade e estresse sobrecarregam o organismo e podem aumentar a sensação de desconforto.

10- Prefira ambientes arejados. A gestação acelera o metabolismo e costuma provocar mais calor e suor, o que pode piorar a desidratação.

Gostou das nossas dicas? Se você já passou por essa situação e tem outras recomendações, compartilhe com a gente!

 

Posts Relacionados

Inscreva-se