Excesso de autoconfiança: melhor evitar

Acreditar no próprio potencial é muito importante, mas se questionar é ainda mais positivo. Acompanhe as nossas dicas.

 

Confie em seu taco. Acredite no seu potencial para superar desafios. O sucesso só chega para quem usa o autoconhecimento e o próprio talento a seu favor. Quem nunca ouviu um desses comandos, ops, conselhos? Não dá para negar que o primeiro passo para a realização de desejos, objetivos e sonhos envolve a convicção na nossa capacidade. Até aí, tudo bem, mas e quando há excesso de autoconfiança, isso pode atrapalhar? A resposta é sim, como relatam estudos sobre o tema realizados nas Universidades de Cornell e Yale, nos Estados Unidos.

De acordo com os autores das pesquisas, é muito comum, sobretudo em tempos de incertezas, crises econômicas e alta competição, que as pessoas se sintam mais cobradas ou até mesmo coagidas a mostrarem um desempenho excepcional, proatividade e confiança no que estão fazendo. O problema é que a cobrança ao extremo pode fazer com que a pessoa demonstre uma autoconfiança exagerada e tenha dificuldades de mostrar vulnerabilidade ou mesmo de dizer, simplesmente, que não sabe.

Segundo os pesquisadores, isso vem ocorrendo, ainda com mais frequência, entre estagiários e trainees. Chamados de  “geração Google”, eles se baseiam, muitas vezes, em informações da rede e acreditam que os tutorais representem a “voz da verdade”. Os estudiosos de Cornall e Yale alertam que o excesso de autoconfiança desassociado de habilidades e conhecimentos reais pode gerar sérios problemas envolvendo retrabalho, transtornos no relacionamento com as chefias e equipes, além de prejudicar os resultados.

Moral da história: é muito importante ser autoconfiante e acreditar no seu potencial, mas questionar as próprias certezas é ainda mais positivo. Para evitar aborrecimentos, listamos algumas dicas que podem te ajudar a dosar a autoconfiança:

Ninguém precisa ter resposta para tudo

A facilidade de acesso às informações não quer dizer que todos precisem saber de tudo. Se sentir mais inteligente em determinado tema depois de alguns cliques pode ser uma armadilha. Se você não tem conhecimento suficiente sobre algum assunto, diga a verdade e se comprometa a fazer uma pesquisa mais aprofundada.

Pedir desculpa por um erro não é sinônimo de incompetência

 Ninguém é tão bom ao ponto de não precisar de se desculpar. Se errou, assuma a falha, peça desculpas e corrija o erro.

Não tome decisões com base em achismos

 Não deixe que a empolgação com o próprio sucesso te faça tomar decisões importantes sem antes avaliar com cuidado todas as etapas do processo e, sobretudo, as pessoas envolvidas. Antes de decidir sobre algo, pondere tudo com muita cautela e ouça as pessoas envolvidas.

Seja autocrítico

É fundamental entender as próprias limitações. Na medida certa, a “desconfiança interna” pode te ajudar a tomar boas decisões. Não deixe a humildade de lado, questione-se sempre, reflita sobre suas atitudes e busque discutir seu ponto de vista com as equipes de trabalho e amigos.

E você, tem alguma dica para ajudar quem tem excesso de autoconfiança? Compartilhe com a gente!

Fonte: com informações da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH Brasil) e revista Você S/A.

Posts Relacionados

Inscreva-se