Cuidado com os excessos no “dia do lixo”

Para aqueles que seguem dietas longas e restritivas, nutricionistas indicam a prática de um “dia do lixo” semanal, mas nova pesquisa alerta para os perigos na frequência desse hábito.

Frutas, pão integral e ovos no café da manhã. Carne magra, vegetais à vontade no almoço e um omelete no jantar. Iogurte, mais frutas e biscotinhos light durante os intervalos. Ufa! Mesmo com uma semana difícil, você resistiu firmemente às tentações e seguiu sua dieta à risca. Mas não para de pensar no fim de semana e nos prazeres do “dia do lixo”, seu momento livre para comer doces, pizza, hambúrguer e todas as guloseimas que tiver vontade.

Conhecido também como “day off” ou “dia de jacar”, esse período livre costuma ser indicado por nutricionistas para aqueles que seguem dietas longas e restritivas. Grande parte dos especialistas que defendem o dia do lixo, aconselha que o descanso seja feito apenas uma vez por semana e não ultrapasse 24 horas. No entanto, o assunto está longe de ser unanimidade entre os médicos, prova disso é a nova pesquisa da Universidade de Loughborough, no Reino Unido, que afirma que essa escapada alimentar, mesmo que realizada uma vez por semana, pode trazer prejuízos à saúde.

O estudo, realizado com 15 mulheres e homens que seguem dietas, testou os efeitos do “dia do lixo” no organismo dos participantes. Após um dia inteiro de alimentação rica em gordura e açúcar, eles tiveram os níveis de glicose medidos. O resultado mostrou um organismo mais resistente à insulina, (hormônio que absorve o açúcar no sangue), o que leva o pâncreas a produzir mais insulina para consumir a glicose excedente. Caso esse processo ocorra com frequência, o órgão pode ficar  sobrecarregado e não funcionar adequadamente, favorecendo o aparecimento de doenças como o diabetes.

Os pesquisadores ponderam que a pesquisa não traz um resultado definitivo, mas alertam para os riscos de manter um dia do lixo com muita frequência. A dica aqui não é diferente: descanso na dieta, só se for sem excesso. Veja três recomendações dos estudiosos:

Aposte em dias livres mais espaçados

Para não correr o risco de ter contratempos em sua saúde, mantenha uma distância maior entre os dias de folga da dieta, a cada 8 ou 9 dias, por exemplo.

Liste alimentos gostosos e saudáveis e tente inseri-los no “day off”

Não é porque você está no “day off”, que precisa comer como se não houvesse o amanhã. Tente inserir alimentos que você goste e tenham algum valor nutricional, como sucos de frutas ou alguma carne magra. É muito importante, ainda, não esquecer de tomar bastante água.

Balanceie o “dia do lixo” com atividades físicas

Uma forma de minimizar as calorias ingeridas no dia do lixo é a prática de atividades físicas. Aproveite o dia e faça exercícios que também são prazerosos como caminhadas ao ar livre ou andar de bicicleta.

Fonte: com informações da Associação Brasileira de Nutrição (Asbran) e do portal Boa Forma.

 

Posts Relacionados

Inscreva-se