Seu pai precisa do seu exemplo para uma vida sem excessos

Se seu pai, ou alguém da sua família, está exagerando nas bebidas alcoólicas ou em uma alimentação desregrada, ele precisa da sua ajuda. Veja nossas dicas, seja um exemplo para sua família e, de quebra, ainda divida momentos inesquecíveis com eles

Seu pai sempre te ajudou. Foi seu exemplo na infância, deu conselhos na adolescência. Foi seu herói no início, talvez tenha sido chamado por você de “ultrapassado” em algum momento. Em toda essa trajetória, ele nunca te abandonou. Mas agora você cresceu e quem precisa de ajuda é ele. A aposentadoria que se aproxima, uma demissão inesperada, uma saúde já não tão forte: seja qual for o motivo, ele não está bem e tem adotado hábitos pouco saudáveis. É, então, sua vez de incentivar seu pai a abandonar os excessos.

A primeira coisa que você precisa entender é o que tem levado seu pai a ter uma vida menos equilibrada. Se você ou algum familiar suspeitar de sintomas depressivos, lembre-se que essa é uma doença que demanda tratamento médico. Converse com ele, explique a importância de buscar ajuda profissional e esteja com ele nesse momento. Em entrevista ao The Huffington Post, Gregory Dalack, responsável pelo departamento de psiquiatria da Universidade de Michigan, explica que é importante que a pessoa com depressão saiba que não está sozinha e não está sendo julgada pela doença.

Assim, Dalack recomenda dizer isso claramente e buscar realizar atividades prazerosas com quem precisa de apoio. Esse conselho é bom para ajudar também os pais que, apesar de não terem desenvolvido depressão, estão passando por um momento difícil. Especialmente se eles começarem a descontar a tristeza em rotinas cheias de excessos. Saiba que seu apoio pode ser fundamental. Aqui algumas dicas para te guiar nessa tarefa.

Excessos no bar

Segundo o Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (CISA), várias pesquisas indicam que há uma relação entre momentos de depressão e abuso de bebidas alcoólicas. Se é esse o caso do seu pai, então você tem ainda mais motivos para ajudá-lo a sair dessa, já que, como você sabe, bebidas alcoólicas nunca devem ser consumidas além dos limites.

Então, que tal convidá-lo para uma sessão de cinema ou um passeio pela praia ou pelo parque? O importante é identificar os dias e horários em que ele está extrapolando no consumo de bebidas e chamá-lo para outra atividade. Pense em algo prazeroso para ele e convide outros membros da família. Vale também se engajar, junto dele, em alguma rotina periódica. Quem sabe uma aula de dança ou um campeonato de tênis de mesa, por exemplo?

Cardápio desequilibrado

O prato dele já não tem tantas verduras. A gordura, por outro lado, ocupa espaço demais. O açúcar também entrou de forma exagerada na rotina do seu pai. Você já sabe que nada disso é saudável e não vai assistir alguém que você ama cometendo esses excessos, né? Mas nada de querer ser professor do seu pai e falar dos malefícios de certos alimentos – até porque ele já é crescidinho e sabe de tudo isso.

O melhor caminho para reverter esse processo é simples: ser um exemplo e mostrar que comida saudável também é gostosa. Uma boa ideia pode ser juntar a família um dia para cozinharem juntos. Com música e conversa enquanto se cozinha um cardápio equilibrado, toda a experiência será prazerosa e vai ajudar a guiar seu pai para uma vida mais saudável.

Preguiça demais

O problema do seu pai é que ele não tem ânimo para fazer nada. Fica muito tempo em casa estirado no sofá. Uma vida sedentária, você sabe, pode trazer inúmeros problemas. Isso sem contar que, para quem já está desanimado, a inércia da prostração pode não ser boa. E ninguém melhor do que você para ajudá-lo a superar isso. Pense com calma em todos os anos da sua vida e responda à pergunta: qual é a atividade de lazer que seu pai mais gosta?

Futebol? Então compre ingressos para o jogo do time do coração dele e o leve para o estádio. Ou marque uma  partidinha no fim de semana, compre uma chuteira para ele e o incentive a voltar à boa forma. Seu pai é mais o cara que gosta de música? Quem sabe então se matricular com ele em uma aula para aprender a tocar um instrumento? Ou fazer um cronograma dos próximos shows da cidade que podem interessar a ele e comprar ingressos para se divertirem juntos? Seja qual for o hobby dele, seu papel é ajudá-lo a resgatar esses pequenos prazeres.

Aproveite o mês dos pais para começar a colocar tudo em prática. Com essas dicas, você não só vai ajudá-lo como vai ter momentos memoráveis com ele!

E você? Já ajudou seu pai a sair de momentos difíceis? Conte-nos sua experiência.

Fontes: Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (CISA),  The Huffington Post e O Estado de São Paulo.

Posts Relacionados

Inscreva-se