Saiba como lidar com o fim de um relacionamento

Terminar um relacionamento não é fácil, mas com a nossa ajuda você vai sair rapidinho da fossa sem precisar se jogar no excesso de bebidas alcoólicas.

O café da manhã, as maratonas intermináveis no Netflix, o passeio no fim de tarde, a viagem de férias… Nada será do mesmo jeito sem ela. Entre lembranças felizes e o vazio que dói no peito, a única vontade que você tem é afogar as mágoas no bar mais próximo e tentar esquecê-la, nem que seja por poucos minutos. Quem nunca sofreu com o término de um relacionamento e tentou amenizar a dor de cotovelo se jogando nos excessos de bebidas ou comidas gordurosas? (Bridget Jones que o diga).

Por mais que você saiba que as decepções amorosas fazem parte da vida, superá-las não é tão fácil e nós sabemos disso. Mas a boa notícia é que coração partido tem cura e estamos aqui pra te ajudar! Nessas horas, um ombro amigo extra nunca é demais, não é? Para começar, aqui vai uma dica de ouro: respeite o seu tempo. De nada adianta sair por aí exagerando nas bebidas alcoólicas como se não houvesse o amanhã. Num piscar de olhos a sensação de prazer momentânea será substituída pela dor de cabeça e o sentimento de frustração será pior ainda. Como você nem nós queremos isso, selecionamos conselhos de quem já viveu, e melhor, superou essa situação. Acompanhe!

Viva a dor não tente disfarçá-la com bebidas

A mudança repentina que acompanha o fim de um relacionamento é sim dolorosa e não precisa ser disfarçada. É preciso viver essa dor para dar a volta por cima devidamente fortalecido. Tentar esquecer os problemas recorrendo ao excesso de bebidas alcoólicas não é uma boa escolha. Com isso você só vai prorrogar a sua “cura emocional”. Se quiser tomar algo com os amigos, tudo bem. Mas lembre-se das orientações da Organização Mundial da Saúde para não exagerar nessa hora: até três doses diárias para homens e duas doses para mulheres. Saiba mais sobre as dosagens recomendadas.

Tudo passa: apegue-se a essa ideia

Os sábios costumam dizer que o tempo é o melhor dos remédios e eles estão certos! Quando a saudade e a tristeza baterem, tenha em mente que isso vai passar e que o tempo resolverá tudo: faça disso um mantra. Com esse pensamento positivo na cabeça, em breve a dor dará lugar a um sentimento leve e doce de lembrança do que vocês viveram juntos. Afinal, nada como um dia após o outro.

Escrever o que está sentindo é libertador

Colocar no papel o que você está sentindo ajuda e muito a aliviar a dor e o peso da mudança. É uma espécie de desabafo pessoal que pode ser libertador e trazer uma sensação de leveza sem igual. Guarde o que escreveu e releia depois de um tempo. Esse processo pode, inclusive, ajudar a organizar suas ideias e sentimentos e entender melhor o que está vivendo, o que é ou não de sua responsabilidade, sem precisar transferir toda a culpa para si ou para a outra pessoa.

Migos queridos, sempre

Além de terem os melhores ouvidos para escutar suas histórias, eles te darão ótimos conselhos, pois te conhecem como ninguém e não estavam emocionalmente envolvidos no relacionamento. Saia com eles, converse bastante sobre sua vida, mas também sobre as experiências deles, do grupo como um todo. É uma forma de mudar esse assunto (que muitas vezes monopoliza sua cabeça), suas perspectivas e abrir seus horizontes para o que está por vir.

Chegou a hora de colocar as ideias em prática

Sabe aquela aula de dança, aquele curso diferentão ou a visita à cidade histórica que você sempre quis fazer, mas as agendas do casal nunca conciliavam? Liste tudo que você tem vontade, mas que deixou de lado para priorizar o relacionamento. Chegou a hora de colocar em prática os seus desejos e traçar os planos pensando em você. Viver esse momento intensamente pode despertar em você outras perspectivas e, sobretudo, é um estímulo ao autoconhecimento. Para te ajudar nessa tarefa, temos um ótimo artigo sobre a importância de desengavetar os planos.

Fonte: com informações da revista Marie Claire e do site Papo de Homem.

Posts Relacionados

Inscreva-se