Mitos e Verdades sobre bebida alcoólica

Esclareça dúvidas sobre consumo de bebida alcoólica

Se você é maior de 18 anos e ingere bebida alcoólica, provavelmente, uma vez ou outra, já deve ter tido dúvidas sobre o consumo. Como, por exemplo, os efeitos do álcool no corpo, os possíveis riscos da ingestão concomitante com outras substâncias ou até mesmo de que maneira aliviar os sintomas da ressaca. Para esclarecer de vez essas e outras questões, o Sem Excesso revela algumas ‘pegadinhas’. Confira!

Ressaca

1) É verdade que um copo de cerveja cura a ressaca?
Do ponto de vista médico é um erro. De fato, pode aliviar o mal-estar momentaneamente, por dois motivos: os sintomas da ressaca são semelhantes aos da abstinência alcoólica e a cerveja contém magnésio, mineral que se desperdiça com a ingestão de álcool. Mas trata-se de um ciclo vicioso: ao beber, perde-se mais líquido, o que leva a nova perda de minerais. Quer saber mais sobre ressaca? Clique AQUI. 

2) Tomar comprimidos efervescentes evita realmente a ressaca?
Geralmente, a fórmula desses comprimidos inclui antiácido, antiinflamatório e analgésico, o que pode aliviar principalmente a dor de cabeça. Mas os efeitos da ingestão de álcool e os sintomas cognitivos, como sonolência e perda de reflexos, não passam com o remédio

3) O café corta os sintomas do consumo excessivo?
A cafeína é um estimulante do sistema nervoso central e, por isso, acaba revertendo um dos efeitos da bebida alcoólica: a sonolência. Isso não quer dizer que, entretanto, que a pessoa esteja liberada para dirigir depois de ingerir bebidas alcoólicas só porque tomou café. Até recuperar os reflexos e eliminar todo o álcool do corpo, são necessárias de 8 a 24 horas.

4) Se eu tomar uma ducha fria vai me deixar sóbrio novamente?
Somente o tempo elimina o álcool do organismo.

Bebidas alcoólicas e tolerância

5) Induzir o vômito reduz o teor alcoólico a ponto de a pessoa voltar a seu estado normal?
Não é verdade. Quando alguém percebe que bebeu em excesso isso é sinal de que a metabolização no organismo começou e que a bebida alcoólica já caiu na corrente sangüínea.

6) Vou beber esse tipo de bebida porque é mais fraca
Mito. Não existem bebidas fracas ou fortes. O que determina o estado de alcoolemia é a quantidade ingerida. O certo é que, quem bebe, diminui os reflexos e não pode, de maneira alguma, dirigir.

7) Bebida alcoólica é estimulante?
Mito. Na verdade, a sensação estimulante provocada nada mais é do que a diminuição da inibição.

8) Misturar bebidas pode deixar a pessoa alcoolizada?
Mito: O que pode alterar o comportamento de uma pessoa é a quantidade não o tipo de bebida que ingeriu. Tomar bebidas de sabores diferentes, uma em seguida à outra, pode deixar a pessoa apenas mais enjoado porque os diferentes sabores geralmente não combinam.

Efeitos das bebidas alcoólicas

9) Consumo de bebida alcoólica pode prevenir doenças neurodegenerativas como Alzheimer?
Não é verdade. O melhor é sempre uma análise individual de cada paciente quando se trata de relacionar consumo de bebida alcoólica a saúde. No caso da Doença de Alzheimer, um estudo de 2011 realizado no Instituto Central de Saúde Mental de Mannheim, na Alemanha, aponta que a ingestão pode estar associada à redução de demência e Alzheimer. Vale ressaltar que a pesquisa não menciona os motivos que tornaram a bebida benéfica com relação à proteção do cérebro contra a doença de Alzheimer. Além disso, as evidências positivas estão justamente associadas ao consumo leve ou moderado de bebida.

10) Os efeitos da bebida alcoólica no corpo da mulher são iguais aos do homem?
Mito. De maneira geral a ingestão da mesma quantidade afeta a mulher mais rapidamente do que o homem (mesmo levando-se em conta as diferenças no peso corporal). Isto ocorre porque a mulher apresenta menos água em seu corpo do que o homem e a bebida alcoólica, quando misturada à água do corpo, torna-se mais concentrada na mulher.

11) Os efeitos da bebida alcoólica no corpo do idoso são iguais aos que ocorrem no corpo de um jovem?
Mito. A idade tem a capacidade de alterar as conseqüências da bebida alcoólica. Mudanças no organismo dos idosos fazem com que a ingestão provoque efeitos mais acentuados comparativamente aos jovens de mesmo sexo e peso. O consumo pode agravar condições clínicas comuns entre os idosos, como hipertensão e úlcera. Também com a idade, há uma tendência de aumento na ingestão de medicamentos, sendo que a mistura de remédios com álcool pode trazer conseqüências danosas.[/box]

12) Grávidas não podem consumir bebida alcoólica?
Verdade. É uma substância com passagem livre pela placenta, o que significa que vai diretamente para o fígado do bebê que está em formação e, por sua vez, metaboliza duas vezes mais lentamente que o fígado da mãe. Consequentemente, a bebida alcoólica permanece por mais tempo no organismo do bebê do que no da gestante. Aborto espontâneo e trabalho de parto prematuro são algumas das complicações estimuladas pela bebida alcoólica na gravidez.

13) O alcoolismo é uma doença?
Verdade. O desejo que um alcoólatra sente no consumo de bebida é tão forte quanto a necessidade do consumo de comida ou água. Um alcoólatra vai continuar a beber apesar de problemas graves de saúde.

14) Deve-se parar de ingerir bebidas alcoólicas quando se está tomando remédios?
Verdade. O uso concomitante com medicamentos deve ser evitado, já que uma única dose de pode inibir a metabolização de um determinado medicamento prolongando seus efeitos no organismo. Outro malefício é o efeito contrário: a ingestão de bebida alcoólica pode diminuir os efeitos do medicamento.

15) Consumo de alguns tipos de bebida evita a formação de pedra nos rins?
Verdade: Isso vale para aquelas que estimulam o fluxo urinário, portanto, pode sim auxiliar na prevenção, mas não impede totalmente a formação e também não ajuda no tratamento de quem já está com cálculos formados. Depois de estar com um cálculo formado, nenhum tipo de bebida pode auxiliar na eliminação.

16) Consumir bebida alcoólica aquece o corpo?
Mito: Quem consome bebida alcoólica sente-se mais aquecido e pode até ficar “vermelho”. Mas isso acontece porque a bebida causa dilatação nos vasos sanguíneos trazendo o sangue para mais perto da superfície da pele, o que confere a sensação de aquecimento. A consequência é que quanto mais na superfície, mais longe do centro do corpo, o que configura, na verdade, perda de calor.

17) Beber melhora o desempenho sexual?
Mito: A bebida aumenta o desejo, mas compromete o desempenho dos homens, em caso de excesso. O consumo pode até diminuir inibições, inclusive as sexuais, mas também diminui à produção do hormônio masculino, a testosterona.

Lei Seca

18) Fazer bochecho com anti-séptico bucal que contenha álcool dá um resultado positivo no bafômetro?
Verdade. O bafômetro é um aparelho sensível. Caso aconteça isso, o motorista pode pedir para repetir o teste após um intervalo de cerca de 20 minutos, quando então, o resultado não acusará mais a presença de álcool.

19) Comer um chocolate com licor pode provocar um resultado positivo no teste do bafômetro?
Verdade. Dois bombons com recheio de licor, por exemplo, são suficientes para o resultado positivo.

20) Beber refrigerante com gelo antes do teste do bafômetro engana o equipamento?
Mito. Diferentemente de algumas correntes de e-mail que difundem a receita, o gelo não libera hidrogênio, o que seria capaz de confundir o bafômetro.

Fontes: Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, DETRAN, CISA – Centro de Informação sobre Saúde e Álcool, NIAAA – National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism, portal Gestante.net, Associação Brasileira de Estudo do Álcool e Outras Drogas, revista Veja.

Posts Relacionados

Inscreva-se