Reforço à lei seca

Direção mais segura é um reforço à lei seca nas noites de São Paulo

Neste final de ano, a operação Direção Segura contou com o reforço das 28 novas viaturas para a fiscalização da Lei Seca em todo o Estado de São Paulo. Com a ampliação, a estimativa é de que as operações alcancem 70 cidades no Estado, o que corresponde ao dobro de 2013. Lançado em fevereiro de 2013, o programa Direção Segura trabalha na prevenção e redução de acidentes e mortes no trânsito.

Com investimentos de R$ 5 milhões para a compra dos novos veículos, as polícias Militar, Civil e Técnico Científica e o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran/SP) receberam, cada um, sete furgões. As novas viaturas foram distribuídas para as sete regiões do Estado com mais incidência de acidentes de trânsito e atuam de forma permanente nesses locais: Capital, Grande São Paulo, Baixada Santista, Campinas, São José do Rio Preto, Ribeirão Preto e São José dos Campos.

Até fevereiro de 2014, o Direção Segura já havia percorrido 30 cidades e quase 15 mil quilômetros, com a aplicação de 14.727 testes do etilômetro. Neste período o trabalho integrado resultou em 1.458 autuações por embriaguez ao volante. Quase 20% dos motoristas autuados podem pegar de seis meses a três anos de prisão, já que apresentaram índices de álcool que, quando aliados à direção, são considerados crimes de trânsito pela nova Lei Seca.

O motorista pego no bafômetro é multado em R$ 1.915,40 e tem a CNH suspensa, no entanto, pode recorrer da decisão em até três instâncias antes de ser efetivamente impedido de dirigir. A partir de 0,34 mg de álcool, o caso é considerado também crime de trânsito.

Também em 2014, o Governo do Estado de São Paulo investiu outros R$ 6 milhões na aquisição de mais de 500 novos itens necessários à fiscalização, como impressoras, computadores, geradores de energia, sinalização e etilômetros – popularmente conhecidos por bafômetros -, entre outras ações educativas

 

Posts Relacionados

Inscreva-se