Varizes: excesso de anticoncepcionais está entre as causas?

O problema é resultado de uma série de fatores de risco associados e o uso ininterrupto de hormônios é um deles

É por meio do Sistema Circulatório que nosso corpo se mantém saudável. É ele que leva os nutrientes para onde é necessário. Então, é preciso cuidar para que esse sistema funcione adequadamente. E um dos sinais de que algo não vai assim tão bem é o surgimento de varizes. Preveni-las ou tratá-las é necessário não só para ter pernas mais bonitas, mas também para evitar problemas graves de saúde. Mas como? Uma das dicas é não usar remédios com hormônios, como anticoncepcionais, em excesso.

Essas veias superficiais que se dilatam e se desenvolvem de forma tortuosa, gerando inchaços e dores nas pernas, são mais comuns nas mulheres. Elas são resultado de uma série de fatores de risco associados. De acordo com informações divulgadas pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, o uso de saltos altos, tão citado entre as causas das varizes, não é um vilão. Já o uso prolongado de anticoncepcionais, sim.

O ideal seria não usar esse método contraceptivo de forma ininterrupta ao longo de toda a vida.

Não há, porém, uma recomendação geral sobre o que seria “excesso” nesse caso, já que o aparecimento das varizes em geral ocorre a partir da combinação de vários fatores. Os estudos indicam que a herança genética é a maior causa dos problemas. Assim, as mulheres com maior tendência a desenvolver varizes devem tomar mais cuidado e conversar com um ginecologista para decidir qual o melhor método anticoncepcional para elas.

Outros fatores de risco são cigarros, obesidade e sedentarismo.

Durante a gravidez, o aumento de peso eleva as chances de aparecimento de varizes, então os cuidados devem ser redobrados. Exercícios físicos, em especial aqueles que fortalecem a região da panturrilha são recomendados durante toda a vida, especialmente na gestação. Meias compressoras também são eficientes para evitar a doença.

Se mesmo com todos esses cuidados, as veias aparecerem, não deixe de procurar um angiologista. Há vários tratamentos possíveis, que vão de aplicação de remédios a tratamentos a laser. Nos casos mais graves, a cirurgia é recomendada. O mais importante é tratar e fazer o acompanhamento do problema para que ele não evolua e se transforme em doenças mais graves, como a trombose. E lembre-se sempre: evite excessos de hormônios, de cigarros e de sedentarismo.

Fonte: Portal da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular

Posts Relacionados

Inscreva-se